Skip navigation

No escuro da noite
vejo sombras.
Improváveis sombras,
possíveis sobras.
Palpáveis sombras
de invisíveis luzes.
Deitado, insone, penso.
Como sempre insone,
como sempre mente,
noite após noite.
Num minuto uma hora,
Num segundo outra hora.
Aurora. Luz. Adormeço.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: